Tratamento de canal


Geralmente quando se fala em tratamento de canal, inconscientemente as pessoas o relacionam a um procedimento dentário que causa dores terríveis em quem precisa fazê-lo, um verdadeiro terror.

Mas, isso é só uma impressão. O tratamento de canal é recomendado para casos nos quais as cáries atingiram um processo muito avançado, deixando a polpa dentária exposta ou em um processo inflamatório, no qual é necessário o canal.


De onde vem o termo canal?

Esta denominação faz jus ao canal radicular, estrutura a partir da qual se estende a polpa, a parte viva do dente.

Em função das camadas superiores (a dentina e o esmalte), essa área se mantém isolada, mas se bactérias atacam a polpa, se proliferam, destruindo esta proteção natural: dentina mais esmalte.

Neste ponto o tratamento de canal passa ser uma possibilidade a ser executada.


O que é a polpa do dente?

Tecido mole que abriga nervos, vasos sanguíneos e tecido conjuntivo. Localizada no interior do dente vai da coroa dentária ramificando-se até a ponta da raiz dentária, a qual fica dentro do osso da mandíbula. 

A polpa lesionada ou inflamada a tal ponto, que não consegue se recuperar sozinha e necrosa, causando sérios problemas a serem explicitados ao longo desse artigo.


Quais sintomas indicam que preciso de um tratamento

Na verdade, a avaliação e diagnóstico quem dará é o especialista, contudo sintomas comuns são: dor intensa e continuada, palpitação dentária, por vezes surge inchaços e feridas


Tratamento do canal passo-a-passo

Raio X – raios-x revelam onde a cárie está localizada.

Anestesia – a anestesia local é administrada no dente afetado.

Pulpectomia – Uma abertura é feita e a polpa do dente doente é removida.

Preenchimento – Um material é colocado em cada um dos canais e fixado em posição com um “cimento” apropriado, à base de óxido de zinco. Algumas vezes um pino de plástico ou metal é colocado no canal para se conseguir maior resistência.

Depois da restauração dos dentes deve-se:

  • Ter boa higiene bucal – Escove os dentes três vezes por dia e utilize o fio dental no mínimo uma vez. Cuidar dos seus dentes pode ajudar a prevenir problemas futuros.

  • Visitar o dentista regularmente – Limpezas e exames por dentistas.

  • Evitar mastigar alimentos duros – Mastigar elementos duros como gelo pode fazer com que os dentes quebrem e danifiquem os canais de raízes.


Por que o canal causa problema?

  • Porque a cárie da região afetada destrói o esmalte dos dentes, a dentina e as camadas externas do dente, permitindo que bactérias da boca invadam a polpa dentária, local repleto de vasos sanguíneos e terminações nervosas, originando um trauma que quebra o dente.

  • Os micro-organismos causam inflamação na polpa, fazendo uma pressão interna, aumentando-a até um ponto X que oprime as terminações nervosas, gerando fortes dores.

  • Não sendo tratado, esta infecção evolui e leva à morte da polpa, dando espaço para que as bactérias consigam chegar à raiz dentária.

  • Ainda mais, não tratando o canal ele pode virar uma infecção que pode ocasionar tumores nas vias aéreas, que se levados à corrente sanguínea afetam órgãos vitais, a exemplo do coração.

  • Se o indivíduo demora para ir ao dentista a contaminação bacteriana pode necrosar, gerando abscessos.

  • Normalmente os dentistas tentam salvar o arcabouço dentário, fixando no local de obstrução uma coroa.


Tratamento

O tratamento de canal é feito em uma ou mais sessões e basicamente:

  • 1º) faz-se a faxina extraindo a área contaminada: O dentista abre o dente e limpa a área, extraindo a polpa comprometida. Em seguida, aplica uma substância para matar as bactérias.

  • 2º) uma semana depois, instala-se a obturação definitiva: o dentista obtura o espaço atingido para preencher a região aonde antes da infecção, ficava a polpa.

É importante ter em mente que o dente tratado pode voltar a apresentar problemas, portanto escove-os regularmente, use o fio dental e visite o dentista pelo menos de seis em seis meses.

Solicite uma avaliação aqui