Prótese fixa x Implante dentário: entenda suas diferenças




Você está passando pela situação de ter pedido um dente e precisa decidir entre uma prótese fixa ou implante dentário? Não se preocupe, pois é bem comum confundir os procedimentos. Hoje vamos lhe explicar em detalhes as diferenças, vantagens e desvantagens de cada um para você tomar a decisão conforme a sua necessidade neste momento.


Implante dentário


Quando perdemos um dente, perdemos inclusive a raiz dele. O implante dentário é o procedimento que acomoda parafusos de titânio no osso da boca através de uma cirurgia. São esses parafusos que irão desempenhar o papel que antes a raiz do dente desempenhava.

O implante dentário é fixado no osso maxilar dando o suporte para que a prótese seja fixada. O implante passa por um período chamado de osseointegração, que é quando o corpo começa a realizar a formação óssea em volta dos parafusos de titânio que o dentista colocar no local onde o paciente perdeu o dente.

Não há necessidade de preocupação em relação ao material do parafuso, pois o titânio é um material seguro, não causa desconforto, alergia ou rejeição do corpo.

As vantagens de escolher o implante dentário é que esse procedimento oferece mais estabilidade e conforto, quando comparado ao da prótese. Além disso, sua durabilidade é maior, podendo durar até 20 anos. Em relação a mastigação, também há vantagens, já que o implante dentário potencializa a ação da mastigação, chegando bem próximo ao dente original.

Entre as desvantagens, podemos citar duas: o pós-operatório deste procedimento é mais longo e o valor de investimento é mais elevado quando comparado à prótese fixa.


Prótese Fixa


Essa também é uma forma de repor a perda de dentes. As próteses fixas, como o próprio nome já diz, não podem ser retiradas pelo paciente depois que foram instaladas. Isso porque elas são cimentadas no local. Ela pode ser colocada sobre um pino inserido na raiz ou exercer apoio nos dentes que estejam em cada lado, servindo de pilar para a colocação da prótese fixa.

As próteses fixas se dividem em quatros tipos:


• Coroa: onde o dente e preparado para receber uma coroa ao redor dele – nestes casos o paciente não perdeu o dente completamente. A coroa é feita de cerâmica ou metal.


• Ponte: neste caso o paciente perdeu o dente e usa a ponte fixa, onde os dentes vizinhos ajudam a suportar essa prótese.


• Bloco: é usado quando há a preservação de grande parte do dente e esse bloco apenas complementa o que falta para totalizar o elemento dentário e dar ação de mastigação eficiente.


• Prótese fixa sobre implante: é utilizar o implante dentário como base para a prótese fixa.

Entre as vantagens da prótese fixa é que ela tem valor inferior ao implante dentário e é feita através de um procedimento menos invasivo. A recuperação pós-operatória é mais rápida. Entre as desvantagens, quando a instalação da prótese fixa utiliza os dentes vizinhos, pode acontecer o desgaste dos mesmos ao longo do tempo, exigindo manutenção tanto da prótese quanto dos dentes.


Você ainda tem dúvidas sobre qual dos procedimentos é melhor indicado para a sua necessidade? Então entre em contato conosco e deixe que um dos dentistas especializados faça uma avaliação odontológica e lhe guia rumo a melhor decisão para garantir a saúde da sua boca.